Buíque garante vacinação da Pfizer/Biontech para mais de 700 mulheres contra a Covid-19

Pelo menos 700 mulheres grávidas e puérperas (que tiveram filhos a até 45 dias) do município de Buíque estão sendo imunizadas contra a Covid-19 com a vacina da Pfizer/Biontech no prédio da Autarquia de Ensino Superior de Arcoverde – AESA. Para isso, a prefeitura, através da Secretaria de Saúde, está garantindo todo o apoio a essas mulheres, desde o transporte ao lanche de todas que precisam se deslocar para a vizinha cidade.

Segundo a Secretária de Saúde, Janice Rodrigues, o deslocamento foi uma determinação da VI Geres que justificou a conservação do imunizante que exige temperatura muitas baixas.

“Gostaríamos de estar vacinando nossas gestantes e mães em nossa cidade, nas nossas unidades, mas por uma determinação do Governo do Estado e da VI Geres, essas mulheres de todas as cidades que compõem a regional estão tendo que se deslocar a cidade de Arcoverde para garantirem sua imunização. Pra isso, o prefeito nos deu todo o suporte para garantir a ida e vinda dessas mulheres”, afirmou. Antes a imunização dessas mulheres estava prevista para acontecer na cidade de Serra Talhada.

Nesta segunda-feira (17) foram levadas para serem imunizadas cerca de 140 mulheres para tomar a primeira dose da Pfizer/Biontech. No próximo sábado, dia 22, outro grupo de mulheres será levado à Arcoverde para ser imunizado com a primeira dose. A expectativa é que em junho, em outras duas datas a serem definidas pela Geres, seja concluída a vacinação de todas as grávidas e puérperas.

Para garantir a vacinação, a secretaria de Saúde disponibilizou um ônibus seguindo todos os protocolos de segurança, com a exigência de máscaras, aferição de temperatura e uso do álcool em gel, além do distanciamento social. Para a dona de casa Aline Alves, o apoio da prefeitura foi fundamental.

“Eu vim de Buíque e o apoio que tivemos da secretaria foi fundamental e foi bom também a vacina ter vindo para Arcoverde porque a locomoção daqui para Serra Talhada era muito longe…E foi maravilhoso o suporte que agente teve até aqui, foi ótimo”, afirmou.

A vacina da Pfizer precisa ser armazenada em freezers e refrigeradores farmacêuticos em temperaturas de -25ºC a -15ºC por até duas semanas, o que acabou se tornando um desafio de logística para muitos países.  O motivo pelo qual o imunizante precisa de temperaturas tão baixas é a sensibilidade da molécula de RNA, que só se mantém estável e efetiva nas condições de congelamento.

Postado em Sem categoria.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.