Geografia

DADOS GEOGRÁFICOS

  • Área:1.345,1 km2
  • Altitude:798 m
  • Bioma:Caatinga
  • Distância da capital:285 km – via BR-232
  • Latitude e Longitude:08°37’23” | 36°09’21”
  • Gentílico:buiquense
  • População (censo 2014):55.905 habitantes

 

Buíque é formado pelos distritos Sede, Carneiro, Catimbau e Guanumbi e pelos povoados de Tanque, Amaro, Riachão e Serrinha. Limita-se ao norte com os municípios de Arcoverde e Sertânia, ao sul com Águas Belas, a leste com Pedra e a oeste com os municípios de Tupanatinga, Itaíba.

Está inserido predominantemente na unidade geoambiental do Planalto da Borborema, formada por maciços e outeiros altos, com altitide variando entre 650 a 1000 metros. Ocupa uma área de arco que se estende do sul de Alagoas até o Rio Grande do Norte. O relevo é geralmente movimentado, com vales profundos e estreitos dissecados. Com respeito a fertilidade dos solos é bastante variada, com certa predominância de média para alta. Ocorrem ainda no centro e a noroeste do município áreas inseridas nas unidades geoambientais das Depressões Sertanejas e das Bacias Sedimentares, respectivamente.

A área principal da unidade é recortada por rios perenes, porém de pequena vasão e o potencial de água subterrânea é baixo. A vegetação desta unidade é formada por Florestas Subcaducifólica e Caducifólica, próprias das áreas agrestes. Nas superfícies, suave onduladas a onduladas, ocorrem os planosolos, mediamente profundos, fortemente drenados, ácidos à moderadamente ácidos e fertilidade natural média. Ainda nos Podzólicos, que são profundos, textura argilosa e fertilidade natural média a alta. Nas elevações ocorrem os solos Litólicos rasos, textura argilosa e fertilidade natural média. Ocorrem ainda, afloramentos de rochas. A província Borborema, sendo constituída pelos litotipos dos complexos Cabrobó, Belem de São Francisco e Vertentes, dos Granitóides Indiscriminados, das Suítes intrusiva Leucocrática Peraluminosa e Calcialcalina de Médio a alto Potássio Itaporanga, da formação Tacaratu e pelos Depósitos Colúvios-eluviais.

Datas comemorativas da Cidade:

Dia da Fundação: 12 de maio de 1854;
Padroeiro: São Félix de Cantalice (18 de maio) e o Novenário Nossa Senhora das Graças (27 de novembro).

(fonte: IBGE/CPRM)

PERFIL DEMOGRÁFICO

Em 2007 a população de Buíque estimava 49.937 habitantes de acordo com a Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A população do município é maioritariamente rural e, segundo a contagem populacional de 2007, com 37,2% do seu contingente populacional na área urbana e 62,8% (31.350 pessoas) localizavam-se na zona rural. A população urbana cresceu 58,2% entre os anos de 1996 e 2007, enquanto que a população rural apresentou crescimento de 17,3%. Entre 1996-2007 a população de Buíque cresceu 2,4% em sua taxa média anual, passando de 38.480 habitantes em 1996 para 49.937 em 2007. A estimativa populacional do IBGE para 2009 apontou 53.272 habitantes.

BUÍQUE NO MAPA DE PERNAMBUCO

LOCALIZAÇÃO DE BUÍQUE NAS MESORREGIÕES

Considerando a mudança de paisagens que se observa do litoral para o interior – em 1989, o IBGE identificou a existência de cinco mesorregiões, cada qual formada por um conjunto de municípios. A cidade de Buíque está localizada no Agreste Meridional.

(fonte: IBGE)

TERRITÓRIO RURAL DO AGRESTE MERIDIONAL DE PERNAMBUCO

O território Rural denominado de “Agreste Meridional-PE” abrange uma área de 13.113,50km². Está localizado em parte da Mesoregião do Agreste Pernambucano e Sertão Pernambucano e atualmente é composto por um total de 20 municípios: Águas Belas, Buíque, Iati, Ibimirim, Inajá, Itaíba, Pedra, Venturosa, Angelim, Bom Conselho, Caetés, Capoeiras, Garanhuns, Ibirajuba, Manarí, Paranatama, Saloá, São Bento do una, Terezinha e Tupanatinga.
(fonte: Cartilha do Território Rural do Agreste Meridional, 2013)

A economia da região destaca duas atividades produtivas: bovinocultura – leiteira e corte, e turismo. A bovinocultura desenvolve-se em quase toda a Região, destacando-se o município de Garanhuns, onde concentra-se a atividade de beneficiamento do leite produzido em toda a região, com uma planta industrial cuja capacidade instalada permite o processamento de 500 mil litros de leite ao dia.

GEOLOGIA E MORFOLOGIA

De um modo geral, a bacia sedimentar do Jatobá onde, encontra-se inserido o município de Buíque, apresenta-se como uma vasta área de dissecação com uma extensa planície na parte central da bacia, circundada por elevações sob a forma de chapadas arenosas com terminações escarpadas. A drenagem superficial, sobretudo do Rio Moxotó, a diagênese diferenciada das várias formações geológicas e os movimentos tectônicos são responsáveis pelos efeitos marcantes na disposição morfológica da bacia.

O dessecamento do relevo acarretou cinco planos de erosão bem definidos, sendo o município de Buíque localizado no quarto plano que corresponde a locais com altitudes entre 800 e 1.000m restringe-se aos pontos mais altos da região, constituindo as “serras” como a Serra de Buíque. Corresponde ao nível superior da Superfície Sulamericana.

O município de Buíque encontra-se inserido, geologicamente, na Província Borborema, sendo constituído pelos litotipos dos complexos Cabrobó, Belém de São Francisco e Vertentes, dos Granitóides Indiscriminados, das Suítes Intrusiva Leucocrática Peraluminosa e Calcialcalina de Médio a Alto Potássio Itaporanga, da Formação Tacaratu e pelos Depósitos Colúvios-eluvias.

O conjunto de serras pertence à formação Tacaratu, que no município de Buíque toma o aspecto de morros isolados ou serras com relevo forte ondulado e montanhoso. Exibe elevações em forma de mesetas, encostas íngremes e topos aplainados, tendo na sua base um relevo suave ondulado e vales abertos. Trata-se de uma formação datada do Siluriano e pertencente à bacia sedimentar do atobá. É formada por camadas basais de sequência sedimentar, repousando discordantemente sobre o embasamento cristalino, formando arenitos de granulação predominantemente grosseira, micáceos ou mesmo feldspáticos, evoluindo muitas vezes para conglomerados.

RECURSOS HÍDRICOS

Águas Superficiais

O município de Buíque encontra-se inserido nos domínios das bacias hidrográficas dos rios Ipanema e Moxotó. Seus principais tributários são os Rios: Ipanema e Cordeiro, além dos riachos: do Cafundó, Mimoso, do Xicuru, do Brejo, Salgado, do Pilo, Catimbau, Ilha, do Mororó, Piranha, dos Negros, Queimadas, Cajazeiras, Mulungu, Umburaninha, do Jaburu, do Cágado, das Pedrinhas, Barra, do Pinto, Ipueiras, das Cabras, Caldeirão e dos Martins. O principal corpo de acumulação é o açude Mulungu (1.280.953m³). Todos os cursos d’água no município têm regime de escoamento intermitente e o padrão de drenagem é dendrítico

Águas Subterrâneas

O município de Buíque está inserido no Domínio Hidrogeológico Intersticial e no Domínio Hidrogeológico Fissural. O Domínio Intersticial é composto de rochas sedimentares da Formação Tacaratu e dos Depósitos Colúvio-eluviais. O Domínio Fissural é formado de rochas do embasamento cristalino que englobam o sub-domínio rochas metamórficas constituído do Complexo Vertentes, Complexo Belém do São Francisco e do Complexo Cabrobó e o sub-domínio rochas ígneas da Suite calcialcalina Itaporanga e da Suite Intrusiva Leucocrática Peraluminosa

Solos

O solo do município de Buíque está compreendido na classe dos Litossolos (Neossolos Litólicos. São solos rasos a muito rasos, com predominância da fração areia sobre silte e argila, pouco desenvolvidos.

Vegetação e uso do solo

O bioma caatinga, inserido no domínio do semiárido, representa um importante centro de biodiversidade da América. Esse domínio ocupa uma área de 788.064 km², equivalente a 48% da região Nordeste e abriga, além da vegetação caducifólia espinhosa, a caatinga propriamente dita, outras formações vegetacionais com fisionomia e flora diferenciadas, como as florestas, e cerrados situados nos enclaves úmidos e subúmidos, totalizando 42.855,9 km².

O que existe atualmente de vegetação natural na área do município de Buíque resume-se a umas poucas comunidades remanescentes de caatinga. A paisagem da região fisiográfica do município foi fortemente moldada pela pecuária e pela agricultura em que se fazem presentes os cultivos de subsistência

Fonte: Governo do Estado de Pernambuco/Secretaria de Planejamento e Gestão Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco. Plano Diretor Participativo do munícipio de Buíque. Documento Técnico, vol. 01, Ed. Techne: engenheiros e consultores, dez/2010.