Prefeitura Buíque assina termo de cooperação técnica do programa Olhar para as Diferenças

Nesta segunda-feira (11), o prefeito de Buíque, Arquimedes Valença, deu mais um passo no sentido de avançar nas políticas públicas em defesa das crianças com deficiência de 0 a 6 anos. Na sede da VI Geres, o prefeito assinou o Termo de Cooperação Técnica com a Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude para a implantação do Programa Olhar para as Diferenças” no município.

“O programa que chega para assegurar que a primeira infância com deficiência seja assistida por ações e serviços de assistência social, saúde e educação e como prefeito temos uma preocupação permanente com o bem-estar de nossa população, particularmente de nossas crianças”, afirmou o prefeito.

Com o ato, a partir de agora, a prefeitura de Buique recebe as cartilhas, os kits de desenvolvimento infantil composto por jogos, materiais pedagógicos e itens de tecnologia assistiva. A próxima entrega será a dos veículos adaptados para garantir o transporte dos usuários. “A intenção do Programa é que crianças que nasçam com algum tipo de deficiência tenham segurança de que o Estado proverá instrumentos efetivos para que possam se desenvolver”, esclareceu o secretário de estado, Sileno Guedes.

Com o Programa, o Governo do Estado vai unir as expertises das secretarias estaduais de Desenvolvimento Social, Educação e Saúde, além de promover parcerias com órgãos e entidades não governamentais. Para viabilizar o Programa, uma equipe de 174 profissionais municipais foi capacitada para consolidar as ações do novo programa nas cidades. Além disso, foram elaboradas cartilhas sobre Deficiência na Primeira Infância e sobre a Síndrome Congênita da Zika Vírus, para facilitar o acesso às informações.

Além de Buíque, o “Olhar para as diferenças” estará inicialmente presente em outras 12 cidades que compõem a sexta Gerência Regional de Saúde (GERES). São elas: Arcoverde, Custódia, Ibimirim, Inajá, Jatobá, Manari, Pedra, Petrolândia, Sertânia, Tacaratu, Tupanatinga e Venturosa. A escolha dos municípios se deu através de um mapeamento territorial que identificou cerca de 450 crianças com deficiência na fase da Primeira Infância morando na região.

Posted in Educação and tagged , , .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *