Covid-19: Buíque vai receber dois concentradores de oxigênio

O Hospital Municipal Maria Deci Macedo Valença, em Buíque, irá receber dois concentradores de oxigênio do Governo do Estado, que anunciou hoje a distribuição de 149 equipamentos para 44 cidades pernambucanas. A destinação do material foi discutida com os gestores municipais em reunião, na última quarta-feira (26), e pactuada na Comissão Intergestora Bipartite (CIB) na manhã de hoje.

Os concentradores de oxigênio filtram o ar do ambiente e fornecem apenas o oxigênio puro (5 litros por minuto) para o paciente. Com isso, o equipamento pode substituir os cilindros de oxigênio, que precisam ser preenchidos constantemente por uma empresa que forneça gases medicinais.

“A chegada desses concentradores será um grande reforço para nossa Saúde que nos últimos dias vem tendo dificuldades de adquirir oxigênio devido a carência do produto no mercado. Graças a Deus, temos nosso hospital municipal funcionando plenamente e a ordem é não faltar nada para que possamos sempre salvar mais vidas. Mas, é preciso que a população colabore porque as unidades de saúde, sejam dos municípios, sejam regionais, estão trabalhando no limite”, afirmou o prefeito Arquimedes Valença celebrando a conquista dos equipamentos. 

A Secretaria de Saúde de Pernambuco também informou que está em contato permanente com os municípios para aprimorar a logística de reabastecimento dos cilindros de oxigênio e combater “indícios de interesses comerciais por trás de algumas dificuldades dos municípios” em adquirir o produto. Além dessa oferta de concentradores de oxigênio, já foi realizado contato com o Ministério da Saúde solicitando mais 500 equipamentos, também para distribuição entre os municípios pernambucanos.

CASOS – O boletim epidemiológico desta quinta-feira, dia 27 de maio, em Buíque ficou com 2.040 casos confirmados, 1.871 recuperados, 126 casos ativos e 43 óbitos. Existem ainda cinco casos inconclusivos, quinze (15) casos suspeitos em internamento hospitalar e 3.397 descartados. Foram 27 casos novos nas últimas 24 horas. A Secretaria de Saúde informa ainda que dos 126 casos ativos, seis (06) estão na UTI, cinco (05) em enfermaria e cento e quinze (115) em isolamento domiciliar.

CENÁRIO EPIDEMIOLÓGICO – Os últimos indicadores epidemiológicos em Pernambuco apontam que o Agreste de Pernambuco vivencia o pior momento da pandemia de Covid-19. Em análise dos indicadores epidemiológicos da última semana e dos 15 dias anteriores, divulgada nesta quinta-feira (27.05), a 2ª Macrorregião de Saúde registrou um aumento de 35% em apenas uma semana e de 55% nas últimas duas, nas solicitações de vagas de UTI para pacientes suspeitos ou confirmados para a doença na região. O cenário na localidade já está repercutindo, inclusive, nas outras macrorregiões. O Estado inteiro notificou, no mesmo período, crescimento de 15% e 18% nas solicitações, respectivamente.

Posted in Saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *