Buíque encerra campanha do ‘Novembro Azul’ nesta segunda-feira

Buíque encerra campanha do ‘Novembro Azul’ nesta segunda-feira

A Secretaria de Saúde de Buíque está concluindo nesta segunda-feira (30) a programação do ‘Novembro Azul’ que chegou a todas as Unidades Básicas de Saúde com diversas ações voltadas para a saúde do homem. Os eventos fazem parte da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem que foi formulada para promover ações de saúde que contribuam significativamente para a saúde do público masculino.

Nas unidades, os agentes de saúde realizaram palestras, exames do PSA e orientações para os homens buiquenses se prevenirem contra o câncer de próstata, principal causa das mortes neste público. Segundo a Secretária de Saúde, Janice Rodrigues, apesar da pandemia, as equipes de saúde conseguiram levar a todos os pontos do município a campanha do ‘Novembro Azul’.

Câncer de Próstata:

Diariamente, 42 homens morrem em decorrência do câncer de próstata e, aproximadamente, 3 milhões vivem com a doença. Conforme dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), foram diagnosticados 68.220 novos casos de câncer de próstata e cerca de 15 mil mortes/ano em decorrência da doença no Brasil, para cada ano do biênio 2018/2019.

É o tipo de câncer mais frequente entre os homens brasileiros, depois do câncer de pele, ocorrendo geralmente em homens mais velhos – cerca de 6 em cada 10 casos são diagnosticados em pacientes com mais de 65 anos.

Na fase inicial, o câncer de próstata não apresenta sintomas e quando alguns sinais começam a aparecer, cerca de 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura. Na fase avançada, os sintomas são:

– Dor óssea;
– Dores ao urinar;
– Vontade de urinar com frequência;
– Presença de sangue na urina e/ou no sêmen.

Fatores de risco:

– Histórico familiar de câncer de próstata: pai, irmão e tio;
– Raça: homens negros sofrem maior incidência deste tipo de câncer;
– Obesidade.

Prevenção e tratamento:

A única forma de garantir a cura do câncer de próstata é o diagnóstico precoce. Mesmo na ausência de sintomas, homens a partir dos 45 anos com fatores de risco, ou 50 anos sem estes fatores, devem ir ao urologista para conversar sobre o exame de toque retal, que permite ao médico avaliar alterações da glândula, como endurecimento e presença de nódulos suspeitos, e sobre o exame de sangue PSA (antígeno prostático específico).

Cerca de 20% dos pacientes com câncer de próstata são diagnosticados somente pela alteração no toque retal. Outros exames poderão ser solicitados se houver suspeita de câncer, como as biópsias, que retiram fragmentos da próstata para análise, guiadas pelo ultrassom transretal.

O exame de toque retal e de PSA, são os principais meios para detectar a doença precocemente, quando as chances de cura são maiores e os tratamentos, menos invasivos.

Sobre o autor

Profissional de Mídia e Assessoria de Imprensa.

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TAMANHO DE FONTE
CONTRASTE
Share via
Copy link
Powered by Social Snap